11.5.08

Montagem aberta no Espaço ARCO

A idéia do projeto Montagem Aberta, do Espaço ARCO, é exibir uma exposição em processo. Na primeira edição, que aconteceu faz algumas semanas, participaram somente os artistas Roberto Freitas e Cláudio Trindade. Já na segunda, que aconteceu ontem, entraram também as artistas Renata Patrão e Marina Borck, com duas instalações - é a primeira vez que Marina sai da fotografia. Creio que ainda haverá uma terceira, com outros artistas e com possíveis desdobramentos dos trabalhos atuais. O projeto é interessante porque além de fomentar diálogo entre artistas da cidade - muitos ainda com poucas exposições - há um interesse em pesquisa e debate.

Da primeira para a segunda edição, Cláudio prendeu as fitas métricas - que, antes, estavam mais ou menos soltas no espaço - em um cubo de acrílico transparente, articulando de outro modo uma metáfora métrica que já se apresentava através do material. Talvez se trate de uma guinada do trabalho de Cláudio, que agora vem incorporando o espaço nos objetos. Roberto, por sua vez, multiplicou os projetores - na primeira edição, era apenas um - criando um efeito mais excessivo, babélico. Há muitas relações possíveis a construir entre os últimos trabalhos do Cláudio e do Roberto.

A Renata fez uma instalação com folha de ouro na parede do jardim dos fundos. Algo a se destacar é que de todas as exposições que vi no ARCO, jamais algum artista realizou qualquer intervenção naquela parede. É meio suja e manchada com limo, além de ser a parede mais escondida pelas plantas. Trata-se de um trabalho mais informe, muito diferente da sobriedade de sua instalação anterior, no Pretexto do SESC. No entanto, a artista continua a se interessar pela cor e pela incorporação simbólica do ouro. Marina, como disse, pela primeira vez abandona o suporte da fotografia. Sua instalação: duas séries de cascatas com fios praticamente invisíveis, e pequenos pontos dourados presos a eles, que lembram pétalas e sugerem um chuva de ouro. Curiosamente, é um trabalho que apresenta problemas à própria idéia de imagem fotográfica. Além de tudo, é praticamente invisível.

[ .. ]

Nenhum comentário: