15.9.08

Diário de um secador

O secador, no vocabulário do futebol, é aquele que torce para um time medíocre - às vezes até dois - e então (para não sofrer tanto) começa a torcer contra os rivais.

Sou eu, muito prazer.

É aquele que considera, por exemplo, que o melhor resultado da rodada de ontem foi a derrota do Grémio.

Ou que se desespera a cada vitória do Avaí.

Hm, meus times: Figueirense e Vasco.

O secador é aquele que diz: não, não, apenas vejo jogos de qualidade, para fechar os olhos diante da desgraça que cresce a cada rodada.

Um perde em casa de 3 a 1 para o Náutico. O outro leva 5. Um entra na zona de rebaixamento. O outro fica a dois pontos dela.

E o secador desliga o rádio AM e assiste São Paulo e Flamengo na TV Globo e vibra com o Rogério Ceni até porque, afinal, secar rima com sonhar.

3 comentários:

Fabricio Boppré disse...

Figueirense e Vasco? É, no teu caso, torcer rima com perder.

Victor da Rosa disse...

Também não abusa, Fabrício. O secador lida bem com a auto-ironia, mas ironia dos outros já é outra coisa, haha.

Estás devendo notícias das viagens por aí.

Um abraço!

Fabricio Boppré disse...

Ah, mas se tu escreve que liga a TV para ver São Paulo e Flemengo, e torcer pro Rogério Ceni, tens que te preparar para a fúria de um flamenguista, hahaha...

Aliás, hoje eu e o Cris estávamos aqui tomando café e rindo como seria engraçado voltarmos para Fpolis e o estado das coisas estar totalmente invertido na ilha: Avaí na primeira e Figueira da segunda!

Quanto às notícias, verdade, estou em débito. Mal voltamos de Varsóvia e já estamos quase fazendo as malas para Xangai. Te conto em breve.