7.10.08

Inferno astral gay

Faço 24 anos no final do mês - de modo que, nas próximas semanas, entro em uma espécie de inferno astral gay.

É preciso assim tomar pequenas precauções.

Por exemplo, evitar livros de Caio Fernando Abreu; parar de ouvir Philip Glass; de vestir camiseta com listrinhas; não chamar ninguém de fofo; não defender a Adriana Calcanhoto em lugares públicos; e evitar também - e sobretudo - o Blues Velvet nos sábados.

Volto a fazer tudo isso só em novembro.

3 comentários:

Anônimo disse...

será que escrever sobre inferno astral já não é um sintoma?

mafra disse...

hum... essa precupação é a maior bandeira... sai do armário logo, ué?!? relaxa, baby!

Victor da Rosa disse...

serááá?