13.10.08

O divino: Ademir da Guia

Para começar a semana falando sobre futebol brasileiro - de verdade:

ADEMIR DA GUIA

Ademir impõe com seu jogo
o ritmo de chumbo (e o peso),
da lesma, da câmara lenta,
do homem dentro do pesadelo.

Ritmo líquido se infiltrando
no adversário, grosso, de dentro,
Impondo-lhe o que ele deseja,
Mandando nele, apodrecendo-o.

Ritmo morno, de andar na areia
De água doente dos alagados,
Entorpecendo e então atando
o mais irrequieto adversário.

In: Museu de tudo, João Cabral de Melo Neto


[ Ademir dando uma caneta no Pelé]

E ainda um trailler do documentário sobre Ademir da Guia, aqui.

Nenhum comentário: