7.11.08

Estudo sobre a geometria

Para um estudo sobre geometria, este último gol da seleção brasileira da Copa de 70, aqui - o chute cruzado de Carlos Alberto Torres é o arremate violento e paradoxal de um desenho feito em todo o campo, em que a bola passa de pé em pé, sem qualquer agressividade, no entanto, e que encontra no último passe-traço de Pelé a expressão precisa do ângulo - nota-se: um triângulo perfeito.

[Nesta Copa, aliás, no interior da ditadura militar, que conta com Zagalo e Parreira no comando - ou seja, os fundadores do militarismo futebolístico no país (lembro que Parreira chegava no futebol vindo de uma trajetória militar) - vários intelectuais de esquerda esqueceram qualquer ideologia para vibrar com um dos quadrados mais fulminantes da história do futebol: Tostão, Pelé, Jairzinho e Rivelino]

3 comentários:

Ruy Vasconcelos disse...

é um momento de antologia absoluta do futebol.
adoro o modo como após o passe para o arremate de carlos alberto, pelé sai caminhando de forma relaxada, displicente mesmo, com quem diz: "já fiz minha parte, agora não é comigo". eu tinha seis anos quando esse momento se deu. e sei q. o vi ao vivo -- foi a primeira copa que obviamente me lembro de haver assistido. embora não me recorde dos momentos específicos. como este. a tv no brasil ainda era em preto-e-branco, apesar da geração haver sido em cores.

abs.

Victor da Rosa disse...

verdade, ruy! pelé passa a bola e entrega junto toda a tensão do corpo.

esta jogada é mesmo cheia de pequenos detalhes. parece ensaiada.

gosto da posição de tostão também, bem no meio da área, que em nenhum momento toca na bola, mas é definitivo no lance, pois concentra todos os zagueiros no centro para deixar os flancos abertos - perbeba que no momento em que pelé rola a bola para o lado, há quatro zagueiros da itália em torno de tostão!

um abraço, meu caro!
victor.

Fábio Brüggemann disse...

eu tinha oito anos, vi todos os jogos, e nem sabia que existia ditadura militar. eu amava, e nem pensava em deixá-la.
lindo gol. aliás, o gol nem é tão bonito, mas a sua arquitetura é. o parreira quando disse que o gol é apenas um detalhe, se estivesse se referindo a este gol, estaria perdoado.