15.1.09

Conversa com o artista

Marcelo do Campo, 26, é um dos artistas catarinenses que vem aparecendo com destaque nos últimos dois anos. Natural de Curitiba, o artista se considera autodidata, embora tenha iniciado um curso de artes plásticas no interior de Santa Catarina. Já realizou várias exposições no exterior, com destaque para a Galeria de arte contemporânea Hinterlistig, de Berlim, na Alemanha, país onde o artista morou durante dois anos e trabalhava como DJ. Desde o final de 2007, Marcelo do Campo vive e trabalha no Campeche, em Florianópolis, com seus sete gatos, que considera sua família. Nesta breve entrevista, realizada em um domingo de sol, o artista fala de sua obra e sua relação com a cidade.

Notícias de três linhas - Você já morou em diversos lugares diferentes e agora vive em Florianópolis.

Marcelo do Campo - Sim, vivi toda a minha adolescência em Curitiba, mas aprendi a surfar e quis morar no litoral. Até chegar em Floripa, passei por muitos lugares. Foi a minha passagem particular para a vida nova. Depois fui para Berlim trabalhar como DJ e agora estou em Floripa. Considero a chegada em Floripa como a conclusão de um círculo.

Notícias de três linhas - E como chegou em Florianópolis?

Marcelo do Campo - A convite de um crítico, Omar Piando. Ele disse que minha obra tem a ver com Floripa. Antes eu não conhecia a cidade.

Notícias de três linhas - E como você define a sua poética.

Marcelo do Campo - A minha poética é uma poética muito definida pelo verão. Eu sou como um urso, a minha atividade é sazonal. No inverno, não consigo me inspirar. Por exemplo, eu tenho uma série de fotografias que é toda baseada em um estudo que fiz do movimento do sol. Por isso acho que estou na contra-mão da arte brasileira.


Notícias de três linhas - Muitas de suas obras são mesmo inspiradas pela imagem do sol. O que este astro representa para você?

Marcelo do Campo - O sol resume o que penso sobre a arte, pois tem o princípio das duas formas, o círculo e a luz. É o astro rei da história da arte.

Notícias de três linhas - Várias vezes já te encontrei no Blues Velvet. Você inclusive realizou uma exposição lá.

Marcelo do Campo - Hoje, grandes artistas frequentam o Blues Velvet. Há muita troca. É um lugar de convergência da arte e dos artistas.

RAPIDINHAS:

Notícias de três linhas - Em que momento do dia é mais feliz?

Marcelo do Campo - Quando acordo e vejo o sol nascer. Para mim, é o nascimento da arte.

Notícias de três linhas - Qual a música não sai da sua cabeça?

Marcelo do Campo - Aquela da Amy Winehouse.

Notícias de três linhas - Em que situação você perde a elegância?

Marcelo do Campo - Quando os cachorros do Campeche querem entrar no meu terreno e avançar nos meus gatos.

Notícias de três linhas - Que pecado comete com frequência?

Marcelo do Campo - Eu fico muito tempo realizando a minha obra. Muitas vezes passo a noite inteira na internet.

Notícias de três linhas - Em que situação vale a pena mentir?

Marcelo do Campo - Nunca.

5 comentários:

joao s disse...

acho que frequentamos o mesmo sebo, eu você e o marcelo

Victor da Rosa disse...

oh, você conhece o marcelo?

Mi Stakonski disse...

senti uma leve propaganda do Blues Velvet nesse blog...

Victor da Rosa disse...

mi, é porque agora estou bebendo de graça.

Pedro Bennaton disse...

acho que faltou hidratar a entrevista.