4.1.09

Meus pais não gostam mais de mim

Estou mudando de casa. Depois de vinte e tantos anos morando sempre no mesmo bairro, na mesma rua, na mesma casa, quase sempre no mesmo quarto, decidi que sou um adulto e estou me mudando.

Acontece que meus pais me amam muito e são muito apegados a mim. Sou praticamente filho único. Tenho um irmão por parte de mãe, mas que veio morar em nossa casa somente depois de grande. Sou um filho caçula e quase único. E sou um sujeito apaixonante, inclusive enquanto filho. De modo que não sabia como dizer de minha partida definitiva para os meus pais. Eles realmente me amam muito. Como poderiam viver sem mim?

Nesta semana fui dizer a eles, decidido e um pouco preocupado, prevendo a tristeza dos dois. Convoquei uma pequena reunião familiar em tom solene. Precisava dizer algo realmente sério. Por não saber como iniciar, fui direto.

Tipo, estou saindo.

E volta que horas?


Não entenderam.

Digo, por favor, colaborem comigo, hm, ... estou saindo de casa definitivamente.

Certo, e vai pra onde?

Não entenderam outra vez.

Estou saindo de casa, vocês não entenderam. Pra sempre. Agora sou um adulto. Não sou mais aquela criança adorável que vocês conheceram. Preciso conquistar minha independência. Vocês não querem enxergar isso?

Sim, entendemos. E já era hora, não? Mas diz pra gente, vai morar onde, já sabe?

Mas vocês nem ficarão um pouco chateados?

Não ficaram. Disseram que não. E me disseram que aquilo aconteceria em um momento ou outro. Disseram ainda que me davam todo o apoio. E que estavam muito contentes com a minha decisão. Disseram coisas horríveis, na verdade. Sorriam de felicidade. Olhavam um para o outro com a satisfação do dever cumprido e voltavam a olhar pra mim. Neste momento tive vontade de dizer que tudo não passava de uma brincadeira. Não iria me mudar, nada disso. Era só para testar se eram pais maduros e modernos. Disseram que eu cresceria enquanto homem. Como não percebi isto antes? Será que não gostam mais de mim? E ainda fizeram recomendações. Jamais esquecerei esta frase, a última, a que mais cortou o meu coração:

Só não esqueça de aparecer e nos visitar de vez em quando.

7 comentários:

Mi Stakonski disse...

Cara, acho que isso é mais um reflexo da republicação daquela crônica, aquela...

Maiza disse...

a sua cara, victah. =)

Mi Stakonski disse...

Minha mãe adorou esse post. Mostrei prá ela o do roubo ao banco, e o do roubo de livros. Ela me proibiu de te trazer aqui em casa...

paulie disse...

"E sou um sujeito apaixonante, inclusive enquanto filho."
gênio.

jaque disse...

acho q vc eh um mimado, ficar mais de 20 anos na casa dos pais pelo amor de DEus hein, vai fazer algo da sua vida ao inves de ficar dependendo dos pais!!!

Ana ® disse...

hahauahauh... e vcs achavam que eram eles que estavam apegados, hein?
Boa sorte!
=)

Anônimo disse...

prabowo indicated worli intensive journeys phha library cameras moss shopping bbsrc
semelokertes marchimundui