5.2.09

FLN 1 - Lucian Chaussard

1) Por que você vive em Florianópolis?

Lucian Chaussard - Porque sou um mané, nos dois sentidos da palavra. Todo meu entendimento sobre o mundo material, a maneira com que o espaço, o tempo e as pessoas se dão na minha cabeça, se dá partir da Florianópolis em que cresci: um lugar de centro vazio, com umas estradas compridas no meio do mato e de bairros com casinhas amontoadas, quase feias. É por isso que sempre fico meio desorientado quando saio da cidade. Em São Paulo, por exemplo, tenho geralmente um mal-estar, quase desmaio depois de andar um tempo pela Av. Paulista. O mundo parece desequilibrado lá. Só me entendo na densidade florianopolitana mesmo, sou um tanso.

2) O que há de relevante em Florianópolis?

Lucian - Algumas ruas "secretas" no centro, que, apesar de pequeno, conseguiu criar alguns lugares escondidos: Servidão Edson Carminatti e Rua Benevenuta Bartlet James, para citar alguns nomes. Uma casa, também no centro, na Rua Lacerda Coutinho, que parece um cinema antigo. O café Sorrentino (há outros, mas esse é o mais emblemático), que consegue criar uma sensação de cotidiano da cidade a partir das discussões políticas mais recentes e por um punhado de figuras pitorescas e muito engraçadas que vão lá dar seus palpites.

3) O que Florianópolis não tem?


Lucian - Uma comunidade. E isso é bom e ruim. A cidade parece ter essa cara de preguiça e férias. Todos estão sempre de férias, mesmo que trabalhem. A lógica é construir sua toca e não sair mais do que na praia da esquina, de preferência sem falar com ninguém. Isso impede uma movimentação social, cultural, que é o que normalmente mais se reclama daqui, mas também é como um dane-se geral. Acho que se dependesse dos florianopolitanos, a civilização acabava. E, pra falar a verdade, não sei se prefiro o desvario da cultura capitalizada das cidades grandes.

Lucian Chaussard estuda Cinema na UFSC e mantém o blog: http://le-pickpocket.blogspot.com/

3 Sugestões:
Ana Luiza Fontes - estudante de artes cênicas
Felipe Soares - professor de cinema
Mayná Quintana - estilista

2 comentários:

Lucian Chaussard disse...

Inaugurei o 'meme' intelectual.

Victor da Rosa disse...

rssss, nem deu tempo de avisar!