8.3.09

Deus é gordo!



Ronaldo fez um gol e o narrador foi à loucura: Deus existe! Deus existe! Gente, primeiro, uma coisa é o gol do Ronaldo e outra é a existência de Deus, que é uma questão metafísica séria, um problema filosófico, uma questão que pode ter a ver com qualquer coisa, menos com um gol de cabeça. E eu pensava que o canal do pastor era a Record. O clássico entre Palmeiras e Corinthians estava tão ruim mas eu assisti do começo ao fim, só pra ver o circo pegar fogo, com exceção de alguns minutos de sono. Melhorou no segundo tempo, graças a um frango do goleiro do Corinthians. E agora no Campeonato Paulista inventaram uma parada técnica no meio do primeiro tempo para que os jogadores descansem e bebam água. E eu inventei minha parada técnica também: tomei um café aos 30 do primeiro tempo pra espantar o sono. E eu acho que inventaram isso de descansar só por causa do Ronaldo. Então deveriam servir uma cerva também. O lance é que, aos vinte do segundo tempo, Ronaldo entrou e acabou com o jogo. Mesmo gordo. Os comentaristas estão dizendo que fez muito mais que um tal de Souza, sei lá. Mais que o Souza eu também faço. Chutou bola na trave e fez gol de cabeça aos 48. E eu acho que o futebol brasileiro anda muito magro, vamos dizer. E depois do jogo os jornalistas foram entrevistar o Ronaldo, todos bem afoitos, e só escutei o Ronaldo dizendo, em off: Não chega empurrando, não. Quer dizer, o jornalista chegou mais junto que o zagueiro do Palmeiras. E eu acho também que o Ronaldo deveria dar a vaga para os outros. Segue o exemplo do Guga, que prestou vestibular pra teatro na UDESC, e vai fazer Artes Plásticas na FAAP.

Nenhum comentário: