18.4.09

A cidade é um livro

- publicado hoje, no Caderno de Cultura do DC.

É provável que muitos já tenham cruzado com João S pelas ruas de Florianópolis – ou talvez somente aqueles que tenham alguma atenção para o invisível – mas ninguém, de fato, o conhece. João S está disperso na cidade, mas anônimo, desconhecido; não é uma assinatura, tampouco uma presença, mas somente uma ausência que se repete. Podemos dizer qualquer coisa sobre seu nome, jamais ouvi alguém dizer, qualquer especulação; será inútil. Não conheço João S, jamais irei conhecê-lo.

João S é artista visual e escritor, contudo; dizem também que estudou arquitetura. Aliás, a biografia de João S não é de todo desconhecida. Sabe-se, por exemplo, que não nasceu em Florianópolis – mas vive aqui durante alguns anos e inclusive já foi visto em um bar conhecido no Centro da cidade – e sabe-se também que fez de Florianópolis um dos principais temas de suas intervenções. Imagino que tenha mais ou menos a minha idade. Sua obra, digamos assim, é acessível – está ou esteve em qualquer lugar da cidade: Escadaria do Rosário, Escadaria do Teatro Álvaro de Carvalho, Avenida Hercílio Luz, Praça dos Bombeiros – e ao mesmo tempo não para de se esconder: apaga-se com o tempo, com o ritmo da cidade, e então desaparece.

texto inteiro, aqui.

Nenhum comentário: