3.4.09

Sobre o Acervo defasado do MASC

Até quando a galera do MASC vai ficar dizendo que o Acervo do Museu é excelente, precioso etc? Ter um Volpi aqui e um Di ali não enche a barriga de ninguém. De resto, o que há de interessante no Acervo do Museu é resultado de um trabalho feito, pelo menos, há 20 anos, pra ser bem conivente. Todo mundo sabe que, além de doações - e nenhum artista relevante quer doar para o MASC, pois nem cuidado com as obras existe; quem dirá de uma política? - o único meio de aquisição de arte contemporânea tem sido através do Salão Victor Meirelles. Em uma entrevista que realizei com Paulo Herkenhoff sobre o Salão e o Museu - e que não foi publicada ainda por incompetência da FCC, aliás - Herkenhoff dizia com todas as letras: "É evidente que o MASC precisa de apoio. Não pode viver da glória de um acervo formado há cinquenta anos e que está defasado, independentemente do esforço de seus diretores [em tempo, muito importante: na ocasião não era a Lygia Roussenq] O MASC precisa atualizar seu acervo." Então, galera, chega de gracinhas pra cima das jornalistas mal informadas do DC.

Nenhum comentário: