18.5.09

Discurso de abertura dos trabalhos

Eu não sou um artista, digamos. Não serei desonesto com vocês. Houve um momento em que tive que tomar uma decisão. Mas eu já fui um artista, sei como um artista deve agir. Neste caso, posso falar como se fosse um. Vocês dirão que é tudo falso e tentaremos mostrar que estão todos enganados. Artistas, por exemplo, são muito interessantes quando não estão montados. Eu digo isso que é pra não enganar as pessoas. Eu sei bem qual é a expectativa de cada um. Muitas vezes trocamos de posição. Por outro lado, não quero ofender ninguém. Isso é um princípio ético, é algo que está acima de qualquer coisa. Não acho que a gente deva partir logo pras ofensas. Vamos deixar as ofensas pra depois. Por isso eu penso que deveríamos começar definindo as coisas de modo mais claro. Segunda-feira é um dia excelente para as estréias, um bom começo. Acredito no poder do diálogo e na clareza, de qualquer modo. Tenho um amigo que dizia: sou um positivista feliz. É pra isso que estamos neste lugar. Acredito, e não vou repetir mais, que não devemos abrir mão de alguns parâmetros, algumas linhas de ataque, algumas plataformas que nos permitam tomar uma posição. Sim, é claro, as posições serão sempre provisórias. É só uma metáfora. É tudo uma metáfora. A metáfora está em nós. O nome não é o mais importante, desculpe. Logo chegará o momento em que vocês poderão falar de suas expectativas. Estamos muito ansiosos por isso. A princípio somos todos anônimos aqui.

7 comentários:

Anônimo disse...

Cara, se você escreve isso, dizendo que não é artista, você é um grande mentiroso!
Quem se veste como artista, fala como artista, só anda com artista, nos locais de artistas, é artista.
Sei que você é um artista mediocre mas não é por isso que você deixa de ser artista, infelizmente.
Você poderia começar o texto assim: "Sou um artista mediocre... Meus amigos também. Somos todos esnobes e prepotentes."
Se fosse assim, você seria mais honesto.

André disse...

Victor, acho que você tem um fã de carteirinha... esse anônimo aí. o pobre coitado espera ansiosamente por cada novo post seu. deve ser um desses ressentidos que andam por aí, reagindo...

um abraço.

ricardo f disse...

Que absurdo o que este anônimo está dizendo. Quem é você pra dizer isso? Que honestidade há em fazer uma crítica anônima? Você que deve ser um artista ressentido!

Carlos Sant'anna disse...

Nossa Victor, o clima aqui está pior do que o Blues no sábado.
Me orgulho de você. Desses dois comentários passionais em seu blog.
O anônimo te odeia e o André é seu puxa-saco.
Isso demonstra como seus escritos são divisores de águas, nessa ilha cercada de excremento por todos os lados.
Abraços até o próximo Blues.

Anônimo disse...

alguém me dá uma pista do que está acontecendo? que post... que anônimo agressivo... sinto que ele está denegrindo a categoria dos anônimos, se continuar assim vou ter que criar uma identidade falsa, pq postar como anônimo não vai dar mais. que saco!

agora, juro que não sabia que o victor era artista. pra mim não precisa nem explicar. claro que depois que apareceu com essa nova foto no blog fiquei com minhas dúvidas, mas acho que artista ele não é não. sempre achei ele bem hetero.

jean mafra em minúsculas disse...

puta que pariu, victor, isso virou a gaiola das loucas!

Anônimo disse...

tenso