26.5.09

Todas as manhãs são iguais

Despertadores, portas de carro, canto de pássaros, passos. Diversos tipos de despertadores, poucos passos. No primeiro andar as luzes já estão acesas. Na internet há apenas estrangeiros online. Uma porta bate e ele continua sozinho. A porta bate outra vez - alguém esqueceu algo. Gostava principalmente dos barulhos de chave. Em apartamentos, de qualquer maneira, os sons nunca são nossos. Muitas coisas acontecem graças aos despertadores. Todas as manhãs são iguais.

8 comentários:

Anônimo disse...

em apartamentos, de qualquer modo, os cheiros nunca são nossos. sabe victor, pra mim o barulho ainda dá para suportar, mas cheiro é algo viceral e tu me fizeste lembrar disso agora. esse negócio de cheiro de apartamento de cima, de baixo, dolado invadindo a minha manhã, minha tarde, minha noite é demais. isso sim é invasão de privacidade. pela manhã, o triste é o cheiro de café que entra, como eu queria esse café cheiroso, mas eu fico com o meu nescafé sem graça. quero morar numa casa!

Anônimo disse...

anônimos, uni-vos! vamos tomar esse espaço enquanto há tempo. chega de post' s personalistas, de ironias vazias, de tolices e filosofia de bar de esquina. sem nós, os espíritos elevados, esse blog não é nada.

Anônimo disse...

+ duas páginas!

Anônimo disse...

quanta bobagem, meu deus! cara, cala boca e faz um blog pra ti, já que tens tanto a dizer!

Carol Marossi disse...

todos os anônimos são iguais, mas uns são mais iguais do que os outros. victah! [isso dá um post, by the way].

beijos diretos da vila de piratininga.

Anônimo disse...

eu venho aqui só pra ler os comentários, nem leio mais os posts

Anônimo disse...

eu também

Christiano Scheiner disse...

que lindo victor, sempre nunca é ruim ouvir, né?
olha que procuro por textos pequenos para me dar certo ânimo.
beijos fraternos.
chris