15.7.09

Manco [um nome falso]

Na minha rua tinha um vira-latas muito manco e muito conhecido de todos. O vira-latas Manco - ninguém sabia seu nome e nem de onde vinha, por isso passamos a chamá-lo simplesmente de Manco - vivia bagunçando o lixo de todo mundo. Pra resumir a história do Manco: era um tremendo filho da puta. Até que um dia um amigo e eu, a pedido de nossos pais - na verdade, tratava-se de uma negociação, lembro bem, mas isso definitivamente não é importante agora - armamos uma cilada (um pequeno susto, melhor) para que o Manco não revirasse mais os lixos em nossas calçadas. Simples, assim: ficamos atrás do muro e quando Manco apareceu pra revirar as sacolas de lixo então acendemos um rojão cada um e jogamos bem do seu lado. Manco correu, é óbvio. Correu muito, de fato. Saiu batido, como diziam. Mas nossa surpresa foi grande quando percebemos que Manco, agora meio inconsciente, corria sem mancar. Fui falar para o meu pai e ele respondeu meio descrente: o Manco decerto recebia INSS. Manco era um nome falso, afinal.

40 comentários:

Boppré disse...

Ninguém quer saber disso!
Sugiro um REPOST do que você escreveu nesse blog lá no dia 11/07, realmente é por isso que estão entrando nesse blog. Já tem 37 comentários, mas a postagem está ficando lá embaixo. Então, porque não um REPOST? Seria o primeiro do blog para essa postagem que deu o maior número de comentários que uma postagem desse blog já teve na história!

Anônimo disse...

da minha parte, essa história do cachorrinho sem-vergonha tá bem melhor que aquele post que o boppré tá se referindo. pelo menos, tá usando o blog em causa própria. aquele post pra mim, já deu lá pelo 10° comentário.

gostei muito da história do cachorro manco. me identifiquei com o bichinho.

glau disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

concordo com o repost. nada de cachorrinho manco, ursinho pintado, coelhinho peludo, vão ...
o post referido foi o acontecimento do ano na cidade.

Victor da Rosa disse...

Eu acho, particularmente, que o vira-latas Manco tem tudo a ver com o ERRO Grupo.

Anônimo disse...

muito boa essa victor. E se pensarmos numa relação direta com a coisa toda, onde entraria o poddle nessa história?

Jean-Claude disse...

Que insinuação medonha!
Manco com ERRO?
Não fique enrolando, tome uma postura!
O Manco é você, o ERRO é o rojão e seu amigo é o seu pai.

Anônimo disse...

sobre a relação acima. poddle não. um pit bull, cachorro incoerente ao extremo. só pode andar de focinheira e o dono, bem, nem se fala.

Anônimo disse...

Poddle é o que conheço como Poodle? Parece uma modalidade esportiva.
Manco tá mais pra Galeria, não acha Victor?

Anônimo disse...

fui no outro post o do dia 11/07 e disseram que é aqui é que o bicho tá pegando agora

Anônimo disse...

aquele que soltava rojão agora censura comentário.

Anônimo disse...

o que fizeram com o erro foi uma cachorrada, não?

Anônimo disse...

eu não sou cachorro não

Anônimo disse...

o ministério da saúde adverte: a arte contemporânea catarinense transmite raiva

Anônimo disse...

quer dizer que por causa de umas marteladinhas de nada soltaram os cachorros em cima do Erro? não credito!

Anônimo disse...

nome da próxima exposição: cachorro que lata não morde

Anônimo disse...

enquanto os cachorros ladram a o Erro dá suas marteladas

Anônimo disse...

cachorro que martela não erra.

Anônimo disse...

gente, o victor tem razão (como sempre! victor, I love you)o manco e o erro tem tudo a ver: o manco era um cão performancer.

APR disse...

O que mais me deixa louco é que estes seres cultos que dirigem esta “casa de artes” não se deram conta ainda da hipocrisia desse local auto denominado contemporâneo.
Como uma galeria de arte contemporânea pode questionar o que é arte? Se é uma galeria CONTEMPORANEA, sabe que arte contemporânea é (entre outras varias qualidades) qualquer estimulo aos sentidos, especialmente ao sentido cognitivo.
Me pergunto: como podemos sonhar com uma Florianópolis inteligente e sensível se nós, da comunidade artística, procuramos destruir e desmoralizar estes poucos grupos que tem a coragem de fazer arte contemporânea?
E mais, durante toda a história da arte, os que romperam barreiras e dogmas, foram reconhecidos depois como mestres, revolucionários, etc... (Ex. besta: Vincent van Gogh / Ex. legas: Duchamp)
Aliás, se esse “bando” que se diz contemporâneo é tão culto, tão envolvido com a arte contemporânea, sabem do que Duchamp estava falando...
Gente, se a intenção é fazer arte, então é arte, gosto é gosto, não precisa gostar, mas é arte, não é vandalismo, e mais, esse evento não era pra celebrar o centenário do manifesto futurista? O futurismo não tem no seu âmbito o risco do dano?!
Imagina uma dondoca toda emperiquitada sentando num acento de teatro com super-bonder fresquinha esperando uma bundinha revestida por Armani como Marinetti propôs! Isso seria arte, não???!!?
Se auto denominar artistas contemporâneos e daí chamar o trabalho do Erro de vandalismo, chamar o pessoal do erro de quadrilha, criminosos são conceitos que não tem base para co-existir!
Ou um, ou outro. (ponto)
Dizer os dois é hipocrisia!
Proponho então um cessar fogo.
Vamos lá, vamos nos unir e fazer arte, tremer as bases de tudo, e acima de tudo, honrar e respeitar essa gente que doa tanto de si para a cultura, o avanço e para a beleza subjetiva (que faz muita falta aqui nessa ilha por sinal) da cidade! (e do Brasil por sinal – não sei se lembram, mas o Erro foi pro Texas, logo o Texas que é tão fascista, fazer arte de rua, representando o Brasil!)

APR.

Anônimo disse...

o APR soltou os cachorros hem! muito bem! gostei de ler isso. assino (?) embaixo.

Anônimo disse...

não seria isso um sintoma do verdadeiro complexo de vira-lata?

Anônimo disse...

cachorro picado de cobra tem medo de linguiça

Anônimo disse...

Pra resumir a história do Manco: era um tremendo filho da puta.

Pedro disse...

Que tal assim:
O pai do autor desse blog é o orientador dele que é um dos organizadores do evento, mas o orientando tem medo dele e não cita nomes.
O Cnpq é INSS, meu caro!
Seu amigo pode ser todos os donos de galeria, na medida que seu interesse muda.
O Manco continua sendo quem coloca a cara pra bater, mas corre quando o covarde vem com rojão.

Pedro disse...

Parabéns por tomar partido.
O PP, partido pedigree, ou partido poodle.
Demorou um mês. Tenha coragem de na próxima demorar menos tempo.

Anônimo disse...

eu não acho que a questão aqui seja tomar ou não tomar partido. por quê o victor é que tem que tomar partido nessa história? ele escreveu sobre o acontecimento e nos deu essa janela para debatermos o assunto. seria ele o super victor, defensor dos artistas oprimidos? não né. então, quem quiser se defender com mais veemência que abra o seu próprio blog e mostre que não é de colocar o rabo entre as pernas quando se sente atacado.

Pedro disse...

Em tudo se toma uma postura.
Uma posição.
A neutralidade é uma postura.
A passividade também.
Existem outros meios de se tomar postura mais dignos do que em um blog.

Anônimo disse...

pedro, quanto delírio!
victor, I love you!

Anônimo disse...

concordo pedro. mas esse também é um meio digno e, só serviu para mostrar que a cidade em peso adora o Erro. inclusive o victor. de resto, como disse a nossa amiga. delírio seu.

Anônimo disse...

é. isso tudo mostrou que a maioria não suporta cachorrada. esse conluio, essa patotinha que quer dominar o espaço de arte na cidade é insuportável. passa! passa! passa! vai pra casinha totó...

Anônimo disse...

Mateus Capítulo : 15 -Não é bom tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.

Pedro disse...

É. O anônimo aí tem razão.
Isso aqui serviu mesmo.
Estou delirando!
Tanta droga que encontro.

APR disse...

A Suíça tem o direito (auto apropriado) de ser anônima nas tensões de poder...
Ela pode se distanciar de qualquer briga porque é detentora de uma riqueza internacional, e em varias instancias, nazista...
É uma qualidade ser Suíço e imparcial...
A imunidade bélica com a qual a Suíça se deita e goza toda noite é fruto de seus ricos cofres...

Estou contigo Pedro! Imparcialidade é uma natureza existencial que só se pode ser comprada com muitas toneladas de ouro nazista e americano.

A verdade é evidente, (ver-dade: VER o DADO).

Não vejo fundamento para discussão aqui! Apenas vejo a falta de coerência entre o texto proposto e a posição do autor!

Concordo plenamente que houve delírio neste espaço!
O delírio de proteger o feio, o delírio de ter em mãos o poder para por fim a esta asneira, o delírio de não se posicionar!

No Fear!

Mete bronca e seja livre de amarras pragmáticas!

Toca o foda-se e seja válido!

Victor da Rosa disse...

Etimologia do mal, hein?

O texto foi publicado no DCultura de hoje. Darei o link logo mais em um novo post. Achei meio atrasado, mas vamos lá.

Duas gentilezas, assim: o REPOST está dado e a minha pose - nem direi posição (quanta ambiguidade, meu Deus!) - está além do blog, como queira. Como se existisse o dentro e o fora do blog, aliás. Estamos avançando, de qualquer modo. Aos poucos.

Beijos.

Pedro disse...

O APR elevou a discussão para um grau de complexidade. Martelou e encerrou o caso. Que este descanse em paz.
Visto isso, digo que cada um se manifesta pelos meios nos quais dispõe. Seja no blog ou no DC, tudo é reverberação de uma ação realizada com o corpo presente. Ainda bem.

Anônimo disse...

acho que esse tal de APR e o pedro estão sendo levianos, rasos e grosseiros. se vcs não sabem (ou sabem!) o victor mantém uma relação estreita com a dona do espaçozinho em questão. não há problema nenhum nisso. e, o organizador é seu orientador e amigo; assim como, mantém amizade com o Erro. o quê vcs queriam, que ele jogasse essas relações de amizades e de convívios por causa de um acontecimento? não! ele foi muito elegante. não é o caso de não ter tomado posição. ele abriu o debate. isso já é um mérito. tomar posição não é só sair vociferando (ou latindo) em todo lugar. vcs precisam respeitar as diferenças de posturas e refletir melhor sobre isso. no seu caso do pedro, para mim, um anônimo fã, é uma decepção saber que tu é tão fraquinho de pensamento. continue com as suas ações artística, essas sim, à frente de qualquer debate e idéia pequena. continue quebrando tudo. essa é uma ação respeitável, mesmo!

Pedro disse...

Perdão anônimo fã, sinto lhe decepcionar.
Cada debate demanda um tipo de aprofundamento. Cada conversa tem a superficialidade que merece.
Eu não sou o Pedro do ERRO Grupo que você pensou que sou.
Cada blog tem o Pedro que merece.

Anônimo disse...

fico feliz por isso. assim continuo fã do pedro e do erro. então se vc deve ser um pedro ressentido e não tem nem trabalho para apresentar. só bobagens.

Ricardo F. disse...

Não, esse Pedro é só um dos personagens que o autor desse blog usa para fabricar debates e intrigas.
Assim como eu.