2.7.09

O céu está morto

Acaba de falecer um escritor carioca que estava se tornando um amigo muito querido, Rodrigo de Souza Leão. Ficamos com um livro apenas de Rodrigo, Todos os cachorros são azuis, linda prosa que tive a oportunidade de resenhar na ocasião do lançamento, aqui - mas há vários poemas do autor espalhados pela internet. Há duas semanas, no dia 22, Rodrigo me escreveu pedindo que eu respondesse uma pergunta sobre crítica para a Zunái, revista que editava com Cláudio Daniel. Depois, começamos a conversar sobre suas pinturas, pois faríamos uma exposição delas no site Centopéia. Ontem ainda mandei uma mensagem rápida para seu e-mail. Não cheguei a conhecê-lo pessoalmente e nem tínhamos uma relação tão próxima, mas era um escritor por quem eu tinha um carinho especial. Por ser esquizofrênico, Rodrigo saía muito pouco de casa, construindo muitas relações através da internet. Desde o começo, no meio de tantas complicações, admirei sua extrema vontade de viver bem. Ainda não sei o motivo de sua morte. Não tenho a menor dúvida de que a morte precoce de Rodrigo é uma grande perda para a literatura brasileira.

Um comentário:

Anônimo disse...

todo mundo morrendo...