1.7.09

Um escritor de verdade mente inclusive em entrevistas: César Aira

Dizem que trabalho muito. Escrevo todos os dias, cerca de cinco páginas. Sai um romance por mês. Por quê? Por uma fatalidade, para não ser tão argentino, porque uma das características argentinas é o desprezo pelo trabalho... Não revejo, não corrijo. A correção é feita com outra obra. Nunca poderia escrever um romance ao longo de um ano; é muito tempo. Se o romance falha, é um ano perdido. Não posso arriscar-me. (CA)

*

Não sou obsessivo, porque posso passar semanas e meses sem escrever, e quando escrevo é apenas meia página ou uma página por dia. Sou muito lento, penso dez vezes cada palavra, e dou cem voltas a cada frase antes de escrevê-la. Na realidade, o segredo para ser prolífico não é escrever muito, mas escrever bem. (CA)

4 comentários:

Pedro disse...

Acho que vai além.
Um artista de verdade mente sempre.

Victor da Rosa disse...

e você é de verdade ou de mentira?

miimss disse...

Pois eu acho 'fatalidade' uma característica bem argentina.

Í.ta** disse...

ótimo!
escrever pouco mas escrever bem.

sempre bom passar por aqui.

um abraço.