23.12.09

A pior livraria do mundo

Entrei na Livraria Catarinense, estava de passagem, procurei algo naquelas duas ou três prateleiras de literatura, não encontrei o que eu queria e então pedi um livro do Beckett.

- Quem!!?? - perguntou a moça, como se eu tivesse cometendo um grande desrespeito ao citar um Prêmio Nobel (além de tudo) dentro de uma livraria; de fato, tive uma súbita sensação de que eu estava atrapalhando, mas logo passou.

- B É Q Ê T I - pronunciei.

- Hmmm - resmungou a moça enquanto apontava os dois indicadores para as teclas do computador mais próximo - e como escreve?

- B E Q E T I - soletrei - com acento no primeiro E porque se trata de uma proparoxítona.

- Não temos nenhum livro deste autor.

- Ah que pena; mas muito obrigado mesmo assim!

10 comentários:

Anônimo disse...

ja tá causando, polemista nato este victah

Anônimo disse...

tinha que ter procurado na parte de teatro, aquela prateleira ali, do lado das contigos tcstcs
não sabe nada de cultura catarinense

gilvas disse...

meio polianesco isto de querer achar algum livro interessante na catarinense, mas tive esperança semelhante ao questionar um dos vendedores sobre algum, qualquer, filme alemão que eles tivessem, e me responderam simplesmente que as prateleiras de dvds estão organizadas pro ordem alfabética. é realmente mais fácil achar um título do becket, por exemplo, em algum sebo, como o da galeria comasa.

em tempo: na descrição tua, logo abaixo da foto, existem erros de revisão.

Anônimo disse...

já vi um livro do beckett na livraria catarinense há uns 4 anos atrás. não comprei, mas tava lá. o problema, e não estou aliviando pro lado da catarinense, é que nessa época do ano tem muito atendente temporário, que não entende nada de nada e estão lá apenas ganhando uma grana de final de ano. eu chegaria a duvidar se realmente não tem nenhum título dele ou se a atendente, por pura incompetência e ignorância, não tenha encontrado. nesse caso pronunciar não resolve, na dúvida é bom mesmo soletrar. mas azar o da catarinense.

Victor da Rosa disse...

tinha o inominável, eu encontrei depois.

ela que não encontrou porque, perceba, eu soletrei errado.

kk

de qualquer modo, a atendente não era nova, não.

mas há um livreiro muito bom em florianópolis. ele se chama eduardo e trabalha na livros & livros.

Anônimo disse...

putz, victor, então vc é o pior comprador de livro do mundo. kkk (esse foi pra vc!)
ainda vem falar mal da livraria e me fazer ter mal juízo da moça. coitada... rs

Victor da Rosa disse...

fiquei bravo, ora; quis me vingar.

Anônimo disse...

a sua canalhice está ficando um pouco repetitiva. parece alguém que tateia em busca de um limite: será que depois deste ponto a canalhice vira alguma outra coisa?

é claro que vc entende que a vendedora está lá para, na maior parte do tempo, ajudar pessoas que nem sabem ao certo o que estão procurando naquelas prateleiras. pessoas como você podem muito bem se virar e olhar dentro do barril sozinhas...

Victor da Rosa disse...

então vou fazer pesquisa história da canalhice; saca só o próximo post

miimss disse...

Pior é na Saraiva: faz meses que o 'Almas Mortas' do Gogol está na prateleira de poesia...

Talvez seja por causa do subtítulo: 'poema em prosa'