10.12.09

Uma fila enorme

Encontro um amigo no boteco, perto das 20h, andando entre as mesas e falando ao telefone como se ninguém escutasse em volta, com uma pasta debaixo de um braço, uma cerveja no outro e o aparelho celular se equilibrando entre o pescoço e o ombro:

A fila do cachorro-quente está enorme aqui meu amor, enorme!, mas já estou chegando (...)

O resto da peça cada um pode concluir por conta própria.

Nenhum comentário: