3.2.10

As graças do Açaí.Com

Aqui no bairro onde moro, a três quadras do meu prédio, tem uma grande Feira de Produtores. Nesta Feira, dentre outras coisas que se vendem numa Feira, como frutas, queijos e todas estas coisas tão essenciais para a vida, tem uma casa de sucos e vitaminas - que apelidamos carinhosamente de Super-Suco - chamada Açaí.Com. Eu vou no Super-Suco quase todos os dias. Dentre todas as graças do lugar, está o preço. Por míseros R$2 você garante dois copos enormes de um suco de laranja simples ou de uma vitamina de banana com aveia e amendoim. O segundo copo é chamado - ironicamente, e esta é a outra graça do lugar - de chorinho. Digo ironicamente porque o chorinho do Super-Suco consiste num segundo copo até a boca, mais cheio do que o primeiro. É desumano. O apelido não é à toa. Isso não traz nenhum problema quando você pede um suco de laranja, por exemplo, mas se o seu pedido consistir na mencionada vitamina de banana com aveia e amendoim, então você morre pra tomar o negócio até o fim e ainda fica até o outro dia sem nenhuma fome. Eu, pelo menos. A outra e última graça diz respeito às figuras que você encontra no Super-Suco. Lá você não encontrará os intelectuais mineiros, mas encontrará o Adão, funcionário do estacionamento que come três salgados e duas vitaminas - em outras palavras, faz a dobradinha da dobradinha - em pleno raiar do dia, às 9h da manhã. E ainda reclama do preço. Da primeira vez que terminei minha vitamina, aliás, exausto, eu olhei pro Adão e disse que depois de uma vitamina daquelas eu nem precisava mais de almoço, coisa que ele respondeu apenas com um olhar incrédulo.

Nenhum comentário: