6.5.10

Uma dúvida só

Terminar um mestrado, já ouvi muito isso, provoca inúmeras dúvidas. A verdade é que ser mestre, na área de literatura, dá ao sujeito uma posição que não é lá muito confortável: você ainda não é ninguém, mas também já não é qualquer um. Seja como for, comigo foi diferente. Se todos sempre acabam com muitas dúvidas, eu fiquei com uma só: quem sou eu?

5 comentários:

Anônimo disse...

na falta de uma resposta melhor, vc é um cara que lava de louças. já é alguma coisa, desde que isso não seja mentira.
bem, vc ainda pode ser um cara que mente, nesse caso.

Anônimo disse...

voltou com a moderação dos comentários? o pior de tudo nem é a possível censura a um comentário ou outro, mas é ter a certeza que seu comentário foi lido e ficou na insignificância, não provocando sequer uma linha de resposta. sem a moderação sempre se tem aquela esperança: ah, ele nem leu, por isso não resondeu.
não gostei.

Victor da Rosa disse...

é que agora eu tenho um assistente responsável pela moderação de comentários; não se preocupe.

e a moderação é exclusivamente pra um anônimo estúpido. vamos ver se ele cansa.

Cláudia disse...

Olá! Tava aqui lendo o François Dosse (O desafio biográfico), e ele cita o Borges: "Todo destino, por longo e complicado que seja, compreende na realidade um único momento: aquele em que o homem descobre, de uma vez por todas, quem é" (na Biografia de Tadeo Isidoro Cruz). Putis, que momento será esse? Abraços.

Victor da Rosa disse...

mas se é o borges quem diz, né?