25.7.10

Daqui pra frente

Agora que os vinte e três leitores já sabem tudo da vida do meu pai, da minha mãe, das minhas tias e do meu vô, além da minha, naturalmente, depois de dois anos empenhado em fazer fofoca disfarçada de romance de folhetim e cansado de receber cantadas de leitores anônimos, sinto-me mais disposto e mesmo apto pra fazer deste blog um espaço sério de literatura e arte contemporânea, ou seja, sobre qualquer coisa que me caia nas mãos. Comecei mudando o cabeçalho, pois um amigo me ensinou que as mudanças sempre devem começar pela parte de fora, e agora vou terminar de ler um romance de 800 páginas do Roberto Bolaño, mesmo odiando livros com mais de 200 páginas, pra dizer as minhas impressões.

5 comentários:

Í.ta** disse...

original

Seu orientador disse...

Conta outra.

Victor da Rosa disse...

jeje

MCris disse...

ops! a carapuça serviu!

sem cantadas, daqui pra frente.

(mesmo que as minhas não sejam assim tão anônimas...)

.

Fabricio C. Boppré disse...

Pra escrever essas bobagens que tu escreve, a internet já tá cheia. Tá na hora de fazer algo, pô!