13.7.10

Falsa pedagogia

Diante de uma gargalhada meio histérica, mas muito espontânea, enquanto eu lia um romance do português Abelaira, no ônibus, uma criança me olha assustada, depois olha para o livro - percebo com o canto de olho - e se volta para a sua mãe como quem pede alguma explicação. A mãe me olha, mas não consigo saber exatamente o que pensa, dá de ombros - não sei se diz, com aquilo, que sou um pouco louco ou se, como a criança, também não tem uma explicação razoável (ou as duas opções, é claro) - e volta o rosto para o vidro. Sozinha, naturalmente, a criança desiste do sentido, mas está claro que, curiosa, continua pensando algo sobre a situação. O país, imagino, acaba de ganhar um leitor.

5 comentários:

jean mafra em minúsculas disse...

tomara.

Í.ta** disse...

tu e tuas leituras no ônibus. dá uma boa série de contos :)

Victor da Rosa disse...

sim, tem esta, um clássico: http://victordarosa.blogspot.com/2009/08/o-livro-do-lado-uma-historia.html

Seu guia turístico disse...

Tem mais alternativas além de o país ganhar uma leitora:
a) A mãe perder poder sobre a filha.
b) O Victor ganhar mais uma admiradora.
d) Abelaira ganhar mais uma crítica.
e) A vista da janela do ônibus perder a graça.
E por ai vai sem otimismos.

Victor da Rosa disse...

ah! mas tornar-se leitor também não deixa de ser uma catástrofe