11.7.10

A fúria ou o seu oposto

O que a seleção espanhola faz em campo não é jogar futebol, e sim uma espécie de sexo tântrico. Esta foi a conclusão de diversos especialistas, que discutiram o assunto logo após a conquista do título mundial. Nada de ejaculação precoce, mas nada também de orgasmos múltiplos, analisou o auxiliar técnico.

Se o novo estilo já era evidente durante os primeiros jogos da Copa, com aquela coisa de tocar a bola de um lado para o outro, adiando ao máximo o gol - na fase eliminatória, todos os jogos terminaram com uma vitória de um a zero - agora, no jogo final, com este gol de Iniesta aos três minutos do fim, na prorrogação, a metáfora está explícita. Eu podia ter feito o gol já no primeiro tempo, diz o jogador, ensopado de suor, ainda comemorando a vitória inédita, mas resolvi driblar o zagueiro três vezes ao invés de guardar a bola nas redes.

Na última partida do campeonato, aliás, testando os próprios limites, a seleção espanhola acabou até mesmo com aquela receita de gozar aos quarenta cinco do segundo tempo. Se podemos seguir na prorrogação, continuamos, diz Xavi Alonso, um dos principais jogadores da seleção.

Vicente Del Bosque, treinador da Fúria - que, aliás, mudará o seu apelido para as próximas Copas - incentiva os jogadores, digamos, a chutar pouco e tocar muito. Sem dúvida, o futebol latino não pratica o sexo tântrico: a maioria dos times ejacula apenas dois minutos depois da penetração, analisou Del Bosque, e ainda arrematou: A nossa seleção tem como proposta exatamente o contrário: evitar a penetração rápida e brusca, para que o gol não seja o único motivo da partida.

O zagueiro Piquet, procurado pela redação, preferiu não comentar sobre o assunto.

8 comentários:

Í.ta** disse...

o importante é meter lá dentro, ok?

Anônimo disse...

essa conversa é linda demais escrita assim num blog... Mas na horizontal meu bem, fico o comentário anterior. Por favor, rapazes, o importante é meter lá dentro e de preferência como o Robinho enfiou no
último jogo do Brasil. No susto é mais gostoso.

Anônimo disse...

novo apelido da Espanha: a Fleuma.

MCris disse...

pra mim funcionou. quer dizer, saí satisfeita.

*

mas sem brincadeira: faz todo sentido se pensarmos no esporte nacional dos espanhóis.

imagine o que seria do toureiro que matasse seus touros logo nos primeiros minutos...

Anônimo disse...

orgasmos múltiplos só o uruguai!brasil foi ejaculação precoce. e a argentina? é possível uma mistura dos dois? e itália e frança? broxantes, né?

rafael campos rocha disse...

excelente victor! puta texto inspirado!

jean mafra em minúsculas disse...

puta jogo chato!!!

Victor da Rosa disse...

sim, o estilo do futebol espanhol divide opiniões!

PS. adorei fleuma. procurei algum oposto enquanto escrevia o texto e não encontrei nenhum tão bom.