28.7.10

Ode a um rouxinol

Ser letrista do João Bosco deve ser a coisa mais triste do mundo. O sujeito fica horas a fio, madrugadas insone, pra encontrar aquele verso que nenhum outro compositor jamais encontraria, que se associa com o outro verso para criar uma rima rara e original, e então o João Bosco canta assim no show: Tá-lá-lu-lá-lá-lááááá, Pi-pi-pu-pá-pá-pááááá, aqui, com a nota mais aguda que pode, como se fosse um passarinho rouxinol, aqui, e depois ainda conversa com a platéia: Eu quero ouvir vocês cantando comigo! Como se faz?

Um comentário:

MCris disse...

aldir blanc responde: ... e ontem, doutor, sonhando comigo mandou eu jogar no burro... e deu na cabeça, a centena e o milhar. Quero me separar!

.:incompatibilidade de gênios, aqui: http://www.youtube.com/watch?v=_A4Dj8Nn-e8

.