28.7.10

Segunda escrita:



Aos que se interessam pela obra de Joan Brossa, minha dissertação sobre o poeta e artista visual catalão, defendida em abril, em que procuro analisar o modo como se articula uma discussão sobre a escrita através da imagem, está disponível aqui, em formato pdf, e permanece no link ao lado, abaixo do meu nome. A foto é de seu arquivo, feita na Fundació Joan Brossa, que fica em Barcelona.

9 comentários:

MCris disse...

oi, victor

o link não está funcionando...

.

Victor da Rosa disse...

tentei pelo google docs, mas vou colocar então em algum servidor. valeu.

Seu orientador disse...

Já lhe disse para não ficar divulgando sua dissertação em qualquer lugar, quem quiser que vá procurar na biblioteca, pois, esse seu link não está funcionando.
Ainda bem.
Vic, você está desorientado, venha falar comigo em uma próxima visita sua ao departamento.

Victor da Rosa disse...

agora, sim!

Anônimo disse...

Oi Victor,
gostaria muito da saber a referência dessa citação:
Ne plus déchiffrer, mais déchirer. Jean-Luc Nancy
Obrigada
f

Victor da Rosa disse...

- NANCY, Jean-Luc. Dans ma poitrine, hélas, deux âmes... http://remue.net/spip.php?article1325 Acessado em: 21/09/2009 -

a referência era esta, mas acabei de ver que o texto saiu do ar. vou ver se acho em outro lugar.

Victor da Rosa disse...

opa, achei aqui: http://www.lettre-de-la-magdelaine.net/spip.php?article175

Anônimo disse...

obrigada Victor, eu havia consultado o link a partir da sua bibliografia, mas nenhum dos dois - o que consta na sua bibliografia e este que vc me passa agora -, levam ao texto:
"Il n'y a pas d'article à cette adresse", infelizmente...
de todo modo, parabéns pelo ensaio "segunda escrita". quis ler a citação no contexto de origem porque faço mestrado sobre Artaud, outro poeta que torce a escrita até o desdobramento plástico, o desenho. Daí o interesse pela tua dissertação sobre Brossa (em tempo, foi lendo seu ensaio sobre os desenhos de Barthes que cheguei ao seu blog e a sua dissertação). Noutro momento, ao acaso, topo, quiçá, com "Dans ma poitrine, hélas, deux âmes...", pois agora sei que ele existe... obrigada.

f

Victor da Rosa disse...

que loucura. cheguei até a reler. bem, escreva um e-mail pra mim, ou me passa teu endereço; podemos trocar umas idéias. tenho curiosidade pra saber da tua pesquisa. meu e-mail é victordarosa@gmail.com