5.8.10

Paulo Coelho com Borges












Certa vez Paulo Coelho disse que é um escritor de vanguarda; diferente de Joyce e Flaubert, que seriam escritores de retaguarda. Com a publicação de O Aleph, novo lançamento do mago brasileiro, o escritor reafirma seu lugar e sugere um diálogo - ainda que, digamos, invisível - com o que há mais vanguardista na tradição literária latino-americana. Além disso, lança mão de um radical procedimento dadaísta - a cópia - para fazê-lo. Um mestre!

9 comentários:

Luiz Carlos Prates disse...

esse post demonstra o quão chato ficou esse blog nos últimos dias.

Victor da Rosa disse...

tem uma lista enorme à direita.

Victor da Rosa disse...

aliás, você vai gostar deste:

http://impedimento.wordpress.com/

é o melhor blog de futebol que conheço.

Anônimo disse...

Paulo Coelho deve ser um sujeito muito divertido.

srta.pola disse...

!!! jajaaaj

Seu orientador disse...

A Folhasp e até o DC soltaram essa relação na semana passada. O que está acontecendo com você, Victor?

Anônimo disse...

acho que o orientador do victor está lendo muito jornal. afina, victor, você ainda tem orientador?

Seu ex-orientador disse...

O anônimo tem razão em uma coisa, mas está errado em outra. Quer fazer mestrado comigo?
Sou especialista em Borges.
Onde é que você acha que o Victor copiou essa idéia? Ele nem lê jornal.
Você e ele deveriam ler menos Paulo Coelho, mais Borges e mais jornais.

Lengo D'Noronha disse...

Entrei no google, joguei no Borges, deu Coelho!