28.8.10

Nenhuma profissão

Na Livraria Saraiva, enquanto eu pago dois livros do Onetti, um vendedor me pergunta se quero fazer o cartão da livraria para ganhar descontos em compras futuras. Digo que aceito fazer, o vendedor me chama ao lado de um computador e começa uma habitual bateria de perguntas. Pergunto ainda se o cadastro demora, ele responde que não, absolutamente; mas chega o momento em que ele pergunta qual a minha profissão. Depois de pensar um pouco, respondo que sou romancista. Ele me olha incrédulo, procura o item no formulário, mas não encontra. Faço expressão de aborrecido - entre irritado e auto-piedoso - pergunto se tem a opção de crítico, mas ele nem procura; diz que não tem. E poeta? Dramaturgo? Pesquisador? Leitor? Bolsista? Blogueiro? Nada? Nada. Pergunto se aquilo afinal é uma livraria, mas o vendedor nem responde a minha pergunta e diz, talvez impaciente, mas sempre simpático, que tem a opção outros. Aceito a opção. E quando o vendedor me pergunta o que eu desejo colocar na opção outros, peço pra que não coloque nada. Deixe apenas outros, por favor, gosto assim, respondo.

6 comentários:

outra disse...

haha! melhor que desempregado!

Í.ta** disse...

e como tu faz dinheiro?
aposto que ele queria te perguntar isso, haha.

tá um a um vasco e cruzeiro. até que tá bom o joguim. tais vendo? ou ouvindo?

gilvas disse...

quem manda comprar livro na versão física daquilo que já foi livraria um dia! a saraiva é muito fake, com aquele ar falso de livraria aconchegante, quando se trata, na realidade, de uma sucursal das americanas.

Humorologista disse...

A piada não teve graça porque a palavra ESCRITOR impossibilita a situação e assombra o texto desde as primeiras linhas.

Victor da Rosa disse...

ah, então eu sou um escritor, que alívio!

Humorito disse...

DE NADA AMIGO