19.12.10

Final feliz

Eu falei pra pessoa uma coisa, ela entendeu outra e desatou a rir. Enquanto ela ria, pensei: por que diabos ri tanto? Então me dei conta da nossa falta de entendimento e aproveitei pra rir também - tudo fingimento - concordando com a piada que eu não fiz, como se eu tivesse dito exatamente o que ela entendeu. De fato, o que eu disse era engraçado; teria sido. Na verdade, a razão do meu riso vinha da nossa completa falta de entendimento, mas eu não expliquei nada disso - a estas alturas, eu estava aceitando a minha piada - e ela também deve ter entendido errado o meu riso. Enfim, era o meu riso errado contra o dela. Ao que parece, éramos felizes assim.

Um comentário:

OANI Teatro - Chile disse...

no te estas refiriendo a nuestras conversaciones, supongo...jajajaja. Eu ria tanto e você tambem...eu achando que comprendias minhas piadas. Tudo bem, a verdade o que interesa é que ríamos e conversabamos do riso.