13.12.10

"Ubu não é uma democracia"

A posição mais dissonante do Seminário de Jornalismo Cultural, organizado pelo Itaú - que, de certo modo, apresentou um panorama de certo deslumbre com as mídias - apareceu na fala do poeta norte-americano Kenneth Goldsmith, criador da UbuWeb, provavelmente o maior arquivo de arte de vanguarda na internet.

Pode-se dizer, na falta de melhor nome, que a posição de Goldsmith é radical: dane-se os direitos autorais, não ligue pra isso, nem pense nisso, ignore. Além do mais, apontou os problemas de uma mídia como o youtube, que censura pornografia, dentre outras coisas, controla direitos autoriais e permite apenas 10 minutos de exibição. Disse não se interessar por redes sociais, de modo geral, que são todas administradas por empresas, e quase nenhuma plataforma em internet 2.0. O escritor ainda criticou os artistas contemporâneos que produzem como se a internet não existisse e declarou, quase no fim de sua fala, sua admiração pela poesia concreta. "Tudo que estamos falando aqui, os poetas concretos já disseram há cinquenta anos", afirmou.

Vestido com um terno listrado, chapéu furado, uma camisa quadriculada - vermelha - e uma gravata colorida, além de todo o trabalho que realiza, Goldsmith ainda é bem engraçado. Há algo de intraduzível - algo de essencialmente performático, digamos - em sua fala. Contou que Cunningham gostava de ter os direitos autorais violados pela Ubu. Provocou discussão quando disse que a Ubu não é um site democrático, pois nem tudo pode entrar lá. Eu gosto de Lady Gaga, escuto Lady Gaga todos os dias, mas ela não vai entrar no meu site, disse. Algum artista uma vez também lhe disse: você só é um grande artista quando alguém te copia. Giselle Beiguelman, que teve a felicidade e a infelicidade de falar depois de Goldsmith, teve também a felicidade de começar sua fala da seguinte maneira: dizer algo depois do Kenneth é difícil.

Kenneth Goldsmith, por fim, contou uma história curiosa sobre a Ubu. Recentemente, alguém lhe escreveu um e-mail apresentando este site sobre Duchamp. Goldsmith respondeu dizendo que achava tudo fantástico e então recebeu outro site, agora com uma senha - você vai gostar disso, lhe escreveu o garoto - e um arquivo que envolvia mais de cinquenta artistas experimentais. Goldsmith disse que aquilo deveria ser aberto, sem senha, e então o garoto lhe explicou que já havia sido processado pelos herdeiros de Duchamp e não queria ser processado, neste caso, por mais cinquenta herdeiros. Goldsmith ofereceu colocar o arquivo no Ubu, o garoto aceitou e tudo continua lá até hoje.

3 comentários:

Tiago Mesquita disse...

Seu maluco, esive com o Kenny um pouco antes da palestra dele. Ainda está aqui em SP? Dê as caras ...

Victor da Rosa disse...

po, que massa, tiago. o cara é muito foda, né não?

voltei no começo da semana. tinha muito compromisso em são paulo, nem pude ver os amigos. nem conhecer o joaquim consegui!

abração,

Tiago Mesquita disse...

Então, ele é meu chapa mesmo. Depois entra em contato, tenho boas novas
abração meu rei