16.2.11

Perucas vão voar

No ano de 1924, dois eventos dadaístas - dois balés, aliás - causaram certo escândalo nas revistas parisienses de arte & fofoca.

1, Em Relâche, espetáculo produzido pelos Ballets Suédois, Francis Picabia desenvolveu o cenário com uma estrutura de 370 spots, sendo que cada um deles ainda era reforçado por um refletor de metal: todos virados para a platéia - em poucas palavras, luz suficiente pra cegar qualquer desgraçado. No primeiro ato - o balé era dividido em dois - as luzes eram usadas com parcimônia e delicadeza, realçando o caráter decorativo dos globos de cristal, até que a platéia inteira se convencesse de que ninguém ali era louco; no segundo ato, porém, de modo repentino e aleatório, como era de se esperar - estamos falando de Picabia, afinal - toda a potência daquele arsenal de luz era acionado, exatamente no olho, como se convidasse cada pessoa da platéia a levantar e ir embora. Em uma bela análise, Rosalind Krauss sugere que o aparato de Picabia, pelo caráter abrupto do seu ataque, sem nenhuma finesse & etiqueta, desobedecendo a idéia de que o espectador tem controle sobre os acontecimentos, participa do gênero de terrorismo que Artaud prega em seu livro O Teatro da Crueldade, quando diz: "O teatro, a exemplo dos sonhos, deve ser sangrento e desumano".



2, George Antheil, compositor de vanguarda norte-americano, a pedido de Fernand Léger, que precisava de uma música para seu filme - Ballet Mecánique - inventou algo bem estranho: uma peça musical para campainhas, sirenes, hélices de avião, xilofones e, vá lá, vários pianos também. A peça, que recebeu o mesmo título do filme de Léger, logo tornou-se célebre, e Antheil, um yankee muito esperto, resolveu apresentá-la ao vivo, em um teatro de Paris. Em Música de Invenção, Augusto de Campos escreve que, em meio ao espanto dos incrédulos, quando foram acionadas as hélices do avião, meia dúzia de perucas das madames - principalmente daquelas que estavam sentadas na primeira fila - voaram pelo teatro como se fossem, sabe-se lá, passarinhos. O restante das pessoas, quem não precisou correr atrás de perucas, ficou pregado nas cadeiras, sem entender o que estava acontecendo. Ballet Mecánique, na minha opinião, é o anúncio precoce do rock, gênero que George Antheil quase nada conheceu, infelizmente. O compositor morreu no ano de 1959, em Nova York, após sofrer um ataque cardíaco. Não se tem notícias sobre a música que ouvia na trágica ocasião.

8 comentários:

megalõmano disse...

prefiro a arte portátil.

Victor da Rosa disse...

de q tamanho mais ou menos?

megalõmano disse...

aquele que seja viável

robertofreitas disse...

Tanto era viável como ocorreu!

Victor da Rosa disse...

isso é verdade

Anônimo disse...

o que é verdade?

Victor da Rosa disse...

q ocorreu, não?

antologos disse...

a persepação trai a verdade