5.2.11

Pingo é letra, por Ronald Polito



Caro Victor:

Acabo de folhear o Prosa & Verso, do jornal O Globo, e encontro uma nota sobre a publicação de Robert Walser no Brasil. É equívoca, apenas atestando mais uma vez a falta de cuidado, a ignorância e o despreparo dos responsáveis pelo caderno do jornal. Afinal, eles não devem ter tempo mesmo para dar uma simples "googada" e verificar que estão passando informações erradas para os leitores, contrariando uma das regras mais primárias do jornalismo, que é verificar o que divulga. Mas o jornalismo é menos que primário, se isso é possível, talvez daí esse resultado. É claro que nem eu e nem você vamos contar para eles que Walser já foi publicado há muito tempo no Brasil, inclusive mais de um título dele. Eles que se informem! Contudo, como a nota é para divulgar que o autor "finalmente será publicado no Brasil" pela Cia. das Letras, para bom entendedor, pingo realmente é letra.

Abraço mineiro do
Ronald

5 comentários:

Pádua Fernandes disse...

O tradutor e professor de literatura alemã Tercio Redondo também publicou contos dele no número 16 da Ficções e na Folha de S. Paulo.
Abraços, Pádua

Victor da Rosa disse...

Valeu a informação, Pádua! Abraços,

Í.ta** disse...

pingo é letra. bonito isso.

Anônimo disse...

eu sou o verso.

Débora Didonê disse...

Ué, pensei que quem estivesse à frente desse caderno fosse o poeta Carlito Azevedo, muito bem informado, por sinal. Estranho...