25.4.11

Um minutinho, por favor

.
Por Victor da Rosa para Diário Catarinense

Quem caminha pelo calçadão do centro da cidade – e não adianta querer fugir – vai se deparar com alguém lhe pedindo “um minutinho, por favor”. Tem um amigo nosso que, certa vez, resolveu parar pra conversar com todo mundo que lhe pediu o tal minutinho, só pra fazer a soma dos minutinhos no final, e o resultado deu três horas e meia. Só cartões de crédito lhe ofereceram uns 10. Aí este nosso amigo – que é meio desocupado, mas muito simpático – deixava o pessoal explicar todos os detalhes do cartão, todas as vantagens do banco, pedia que explicasse na boa, sem pressa, pois ele tinha todos os minutinhos necessários, até oferecia um chiclete e finalmente dizia:

– Ah, lembrei, estou com o nome sujo!

O minutinho, de fato, tornou-se o nosso paradigma de tempo, como se o minuto, em algum momento da história, tivesse encolhido. Por isso, aliás, eu sou a favor das filas no trânsito: é quando a pessoa pode refletir sobre a própria vida, conversar com a família, ouvir uma música bacana, contemplar a paisagem ou até mesmo ficar calado; quer dizer, a fila humaniza o homem. O ônibus, então, virou um espaço privilegiado de socialização. Nas filas, você tem mais de uma hora, e não a miséria do minutinho, sem absolutamente nada pra fazer.

Por outro lado, além do minutinho, se alguém ainda pede “por favor” – sejamos sinceros – é porque a pessoa quer alguma coisa em troca. E geralmente é dinheiro. Quando alguém me diz “por favor”, eu já tiro o meu talão de cheques. Afinal, ninguém mais é educado de graça. Se tem uma coisa que eu desconfio nesta vida, aliás, é de gente educada. Gente educada e atriz de teatro. Em resumo, quando o sujeito me aparece com “um minutinho” e “por favor” na mesma frase, unidos pela vírgula, boa coisa não pode ser.

Mas quem vive do minutinho, como se a vida coubesse na plataforma do twitter, tem que dar um jeito e se virar. O pior de tudo é que este pessoal que te pede um minutinho, geralmente, tem muito texto pra dizer. Verdade que tem aqueles que só entregam um panfleto e pronto, está feito. Aí é no paradigma do segundinho. Mas pensa em uma cigana, por exemplo. Com 140 caracteres, a cigana tem que adivinhar o seu passado, dar o sintoma do seu presente e ainda prever alguma coisa do seu futuro. E se a cigana fala alguma coisa que você não gosta, ainda é acusada de impostora. Aconteceu isso com o nosso amigo, que ficou irritado quando ela disse, ao ler a sua mão, que ele precisava arrumar um emprego.

– Olha quem fala! – respondeu este nosso amigo, que é muito simpático, mas meio desocupado.

Do lado das ciganas, ali na altura da esquina democrática – todo mundo me acompanha? – também tem muito destes caras que são contra tudo. Geralmente é um sujeito baixinho. Assim você não se dá conta da aproximação repentina e ele te pega de surpresa. Não sei se é de propósito, mas funciona bem. Na verdade, eu não sou contra o sujeito que é contra tudo. O problema é que eles querem te convencer, em um minutinho – estes não pedem “por favor” – de tudo aquilo que você já aprendeu com a professora do colégio. A estratégia de abordagem consiste em dizer algo muito suspeito – que são contra as pessoas com mais de 1m70cm, sei lá – pra que você responda qualquer coisa e caia na arapuca do malandro.

Se o leitor não tem um minutinho pra perder, diferente do nosso amigo, é melhor passar reto e não dar trela – ou, no máximo, deixar um “não, obrigado”, o que já é bem arriscado – pois a indiferença, neste caso, já está oficializada como direito do cidadão. Nesta situação, enfim, aviso que a coisa funciona mais ou menos como processo penal: quanto mais você responde, mais se compromete

4 comentários:

gilvas disse...

intencional a falta do ponto final?

Alessandra Knoll disse...

a questão da fila é verdade. por mais que às vezes irrite muito e a gente acaba chegando tarde na aula, até que vale a pena quando a ente escuta uma música e olha para a av. beira mar norte. ow victor, cheque? isso é coisa de gente velha hahaha.

Anônimo disse...

gostei.

SANDRA TASCA disse...

só um minutinho,por favor!!!!to adorando,parabens!!!!!!!!!