14.5.12

Ô Carolina isso é muito natural

Por Victor da Rosa
crônica publicada no Diário Catarinense





Como todo cidadão brasileiro médio, com um computador na mão e umas ideias erradas na cabeça, eu também dei uma breve passada pelas fotos em que Carolina Dieckmann exibe algumas de “suas vergonhas”, para recordar a carta em que Pero Vaz de Caminha se refere às índias brasileiras quando chegou a nossa terra.

De fato, uns três minutos depois que as fotos foram divulgadas, o assunto dominou as redes sociais, passou pelas melhores delegacias cariocas, então chegou aos programas de fofoca até encontrar o lar da família brasileira. Neste momento, os pais e filhos, movidos pela curiosidade e também pelos instintos mais primitivos, ao som de “Carolina”, de Seu Jorge, sentaram ao lado do computador e algum deles soprou três ou quatro palavras impuras ao Google, que terminou de fazer o trabalho sujo.

A discussão, que durou a semana inteira, alcançou as esferas éticas e judiciais, assim como despertou juízos estéticos e críticos, movendo pessoas de todas as idades, opções políticas e classes sociais. Alguns diziam que Carolina vacilou quando deixou seu computador nas mãos de um estranho; outros reclamavam que não se pode mais ter intimidade no Brasil [?] e ainda acusavam o chantagista de não ter o que fazer; teve um grupo que optou apenas por apreciar as imagens, geralmente dando os parabéns à atriz; e finalmente, em um comentário isolado, uma moça passou os contatos de sua depiladora.

É que as fotos em que Carolina exibe os pelos pubianos são um capítulo à parte de toda a polêmica. Luana Piovani, que já foi fotografada sem calcinha na Academia Brasileira de Letras, fez uma dezena de afirmações sobre as imagens de sua colega de trabalho. Em resumo, Piovani disse que “o corpão está ótimo”, mas “merecia uma aparada”. Por sua vez, Paulo Coelho defendeu os pentelhos de Dieckmann: “Sempre acho que homem que gosta de mulher depilada é pedófilo em potencial”, disse o mago brasileiro. Enfim, de repente você acorda em uma sexta-feira de sol, abre o jornal durante o café da manhã e percebe que os seus próprios pentelhos são o tema mais importante de uma grande controvérsia nacional. Contando assim ninguém acredita.

No entanto, de todas as imagens de Carolina Dieckmann, a mais misteriosa e intrigante, em minha opinião, e digo isso com toda sinceridade, é aquela em que a atriz aparece vestida de Mulher Maravilha. Por que diabos esta foto, tão destoante do conjunto, foi divulgada ao lado das outras? O que ela estava fazendo na mesma pasta secreta? A princípio, pelo menos em minha interpretação doentia, o traje de super-heroína parecia revelar alguma fantasia sexual meio estranha da atriz, mas logo depois descobri que a foto não era inédita; ela já tinha sido divulgada pela livre e espontânea vontade de Dieckmann. Seja como for, tem alguma coisa mal contada nessa história.

No fim das contas, acredito que Carolina Dieckmann, que estava meio sumidinha, se saiu muito bem disso tudo. Até mesmo chamada de “Scarlett Johansson brasileira” pela imprensa internacional ela foi. Se o vazamento de suas fotos foi uma estratégia de publicidade, tese que muita gente vem defendendo, méritos pra ela e sua equipe, pois foi uma estratégia muito bem executada; em caso contrário, se a atriz realmente foi chantageada, se toda a história que Carolina contou é verdadeira, méritos também, pois as fotos mostram que a moça, mãe de família que afinal já passou dos trinta faz algum tempo, continua muito bem.

Nenhum comentário: